quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Orçamento da estrunfalhada

"O documento enviado à CMVM aponta 58,9 milhões de euros como o "resultado das transacções de passes", um valor que já inclui as vendas de Hulk (85% dos direitos económicos para o Zenit por 40 milhões) e de Álvaro Pereira (dez milhões para o Inter de Milão).
Já os proveitos operacionais devem ser de 53,8 milhões, uma queda de 25,5% (18,4 milhões) face ao resultado da temporada transacta. Em queda vão estar também os custos, com a sociedade que gere o futebol profissional dos portistas a prever gastos totais de 63,1 milhões, uma diminuição de 28,3 milhões (31%) em relação aos 91,4 milhões registados em 2011/12. Nesta rubrica, destaque para os 46,7 milhões previstos para gastos com pessoal, uma quebra de 2,9 milhões (5,8%) face a época transacta. O documento enviado ao regulador dos mercados aponta ainda um lucro de 11,5 milhões de euros, comparado com o prejuízo de 35,8 milhões registado em 2011/12." -  link

Algum estrunfe acredita neste orçamento?

Por partes:


  • Receitas operacionais
    • Merchandising não está orçamentado. O ano passado eram 3M.
    • Nas provas da UEFA são provavelmente vão superar os 20M previstos
    • No Corporate hospitality há uma queda de 9M que não entendo.
Ou seja, no máximo dos máximos, conseguem o mesmo nivel de receitas do ano passado: 70M. 

  • Receitas com jogadores
    • 58M de mais valias com transacções de atletas? No ano passado tiveram 29M de mais valias com as vendas de Falcão, Guarin, Belushi e Ruben Micael. Este ano já venderam Hulk e Alvaro Pereira. A pergunta é: quem são os próximos vendidos para atingir os 58M?
  • Custos 
    • A rubrica de FSE baixa 20M? Tirando os 8M do Corporate Hospitality, só imagino isto, despedindo os funcionários que são pagos por esta rubrica......
Quem quiser consultar o Orçamento da estrunfalhada pode faze-lo aqui.

50 comentários:

  1. Folgo em saber que se preocupa tanto com a saúde financeira do Fc Porto como da do seu clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) vê lá se apanham uma pneumonia...

      Eliminar
  2. É sempre bom estar atento anónimo, é que nos vendem balelas da «estrutura do sonho» e se não forem os benfiquistas a apurar a verdade então ficamos com a verdade a que temos direito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A estrutura de sonho tem provas dadas a nível de títulos nacionais e internacionais. A estrutura de sonho transformou um clube regional com pouco mais de 1 milhão de apoiantes num clube temido e respeitado. A estrutura de sonho, felizmente, não deixa que o meio campo se desmantele a 31 de Agosto e mesmo perdendo o seu grande jogador já se encontra apurado na liga dos campeões e no comando do campeonato. As contas apresentadas são as possíveis tendo em conta as receitas provenientes de quotização, bilheteira e mesmo transferência de jogadores, que em tempo de crise têm tendência a baixar.
      Finalmente, a estrutura de sonho não deixa que o passivo chegue aos 426 milhoes de euros.

      Eliminar
    2. "A estrutura de sonho, felizmente, não deixa que o meio campo se desmantele a 31 de Agosto "

      Falcão diz-te alguma coisa?

      Eliminar
    3. A «estrutura de sonho» estava a cumprir pena em qualquer Estado de Direito, mas num Estado de Impunidade onde tudo vale há acéfalos que aprovam os méritos. É o que temos.

      Eliminar
    4. O falcão saiu e o porto continuou a ganhar isto diz-me muita coisa.

      Eliminar
    5. Num estado de direito acções de uma entidade não cotada em bolsa não teriam servido como garantia para dividas ao fisco.

      Eliminar
    6. Continuou a ganhar mas não foi por saber colmatar a saída, é que o Kléber (grande negócio... NOT!) pouco ou nada fez e o anafado foi rumo ao Brasil. Teve de lá ir com os Proenças e Benquerenças.

      Eliminar
    7. Foi buscar o Marc Janko em Janeiro e conseguiu ser campeão com um tronco a ponta de lança. Já o benfica anda desde a época 2011/2012 sem lateral direito suplente e a ter que adaptar extremos a lateral esquerdo e extremos a médio centro.

      Eliminar
    8. Com os Ricardos Costas e os Proenças também eu era rei.

      Eliminar
    9. "O João, pode ser o João, esse dá garantias".

      Eliminar
    10. O João nunca valeu títulos, o Proença tem um palmarés de fazer inveja, em 2008/09 e 2011/12 foi o melhor jogador do FCPorto. É a win-win situation, um conluio de eleição.

      Eliminar
    11. O benfica ficou a 11 pontos do porto em 2008/2009 e 6 em 2011/2012.

      P.S - O elemento decisivo na época 2008/2009 foi, porém, lucilio baptista que através de uma arbitragem no minimo habilidosa conseguiu salvar a época benfiquista.

      Eliminar
    12. O Benfica se não fosse o Proença saía do Dragão na liderança, mas agora optas pela matemática.

      Eliminar
    13. A matemática é o que é... Onze pontos são onze pontos.

      Eliminar
    14. Se não fosse o Lucílio o benfica ganhava aquela taça?

      Eliminar
    15. A matemática é essa, a lógica é que que se o Proença não sancionasse o mergulho do Lisandro, o Benfica saí do Dragão líder e nada garante que perdia os pontos que veio a perder.

      Eliminar
    16. "O João pode ser o Joao"

      Lê a entrevista do presindete do Belenenses e ficas a perceber como se escolhiam os arbitros para as ultimas rondas da Taça de Portugal. Por comum acordo entre os 2 clubes que jogavam.

      Eliminar
    17. Pois, como diria o outro: "uma coisa é uma coisa, outra coisa é a mesma coisa".

      Eliminar
  3. A estrutura de sonho assenta no apoio que o regime podre lhe dá. Depois até vão festejar os titulos na Assembleia da Républica com almoçaradas à conta do povo. Centro de estágios à borla, fundações com mais de 80% bancado pelo povo entre tantas outras ajudas que o regime lhes dá. E não é só de agora.

    No tempo do fascismo tb receberam das mãos de Salazar um estádio à borla, inaugurado por ele próprio na data comemorativa do antigo regime. Enquanto o Benfica tinha de andar a jogar aqui e ali, os fascizóides não precisaram gastar 1 centavo com isso.

    Quanto ao passivo, era engraçado fazer uma auditoria às contas. Mas isso só quando o outro sair de lá.
    Títulos comprados no supermercado só mesmo em Portugal. Outros tb tentaram: Marselha, Juventus, etc, mas só durou enquanto não foram apanhados.

    Só ganham na era da corrupção. Mesmo com ajudas, nada ganhavam no antigo regime, nem na democracia. Com os milhões recebidos da LC a partir nos anos 90 começaram a surgir as viagens, os quinhentinhos e tantos outros crimes. É a famosa estrutura.

    Quando os obrigarem a cumprir leis e regras, desaparecem do mapa afundados em dívidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era engraçado fazer uma auditoria às contas, pois era, mas eles querem é deixar o pessoal na ignorância porque assim podem continuar a encher os bolsos via empresas fictícias. Por isso é que o negócio Moutinho abortou, é que as empresas-fantasma do Dragão que são detentoras de mais de 15% do passe não passa em UK.

      Como vão ganhando ninguém duvida de nada, fecham-se como bicho de contas à luz do seu regionalismo pacóvio, ninguém se interessa pela Euroantas e o Passivo escondido que por lá anda. Cantando e rindo...

      Eliminar
    2. Se está contra esta promiscuidade entre poder político e clubes de futebol leia isto:

      http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/economia/benfica-da-200-mil-accoes-como-nova-garantia-ao-fisco?nPagina=2


      Eliminar
    3. As empresas fantasmas são aquelas que compram partes do passe do Nelson Oliveira e que ninguém sabe quando nem por quanto essa transacção foi feita.

      http://relvado.sapo.pt/benfica/benfica-tem-so-45-passe-nelson-oliveira-441112

      Empresas fantasmas são aquelas que financiam a aquisição de jogadores como o ola john e que detêm a parte maioritária do seu passe

      http://www.maisfutebol.iol.pt/benfica/benfica-passes-ola-john-nelson-oliveira/1389130-1456.html

      O passivo do futebol clube do porto não preocupa os adeptos porque sabem que o clube está a ser gerido da forma possível tendo em conta a base social de apoio que tem e a grave crise económica que atinge o país e em especial o Norte. Estranho é haver um clube que grita aos sete ventos que tem o maior número de sócios do mundo e consegue o feito de ter um passivo que é semelhante à soma dos passivos de sporting e porto.

      Eliminar
    4. Ui... seríssimo. Enquanto isso pagámos (contribuintes) um exagero pelo Estádio do Dragão, até a Metro do Porto inventou forma de caçar mais uns milhões para as fundações(!), o Olival custa 500 Euros por mês, e o Relvas anda nos Dragões de Ouro e a celebrar os gamanços dos Ricardos Costas desta vida.

      Eliminar
    5. "http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/economia/benfica-da-200-mil-accoes-como-nova-garantia-ao-fisco?nPagina=2"

      uma garantia, não um pagamento com acções. Ou seja, caso não pagassemos ( mas pagámos) poderiam ter de ficar com as acções. o que podia ser um escandalo, não o foi. temos pena.

      Eliminar
    6. Se deu polémica foi porque foi aberto um precedente. Porque razão foi aberto um precedente? Não sei...

      Eliminar
  4. É natural que o Passivo seja maior, até pela desigualdade dos apoios erários na construção das infra-estruturas, nós não andamos a promover políticos em Lisboa. As benesses quanto ao Olival são gritantes, o Estádio do Dragão, segundo o próprio Tribunal de Contas recebeu 137,6 Milhões de euros de apoios directos e 88,4 Milhões de euros de apoios indirectos - perfazendo um total de 226 Milhões de euros. Talvez a SAD portista tenha descoberto o Ovo de Colombo, como podemos depreender da diferença entre o projectado custo do Estádio do Dragão para os cofres do FCPorto - 123,3 Milhões de euros -, e os valores dispendidos - 98 Milhões de euros, diferença que evidentemente advém da Metro do Porto, que sendo também ela uma empresa de capitais públicos, assumiu digno de um Dragão de Ouro o pagamento das fundações do Estádio do Dragão pelo facto de ter construído nessa altura o Terminal do Dragão. Assim, dos depauperados bolsos dos contribuintes saíram qualquer coisa como 137,6 Milhões de euros em Apoios Directos por parte do Estado, 88,4 Milhões de euros por Apoios Indirectos por parte da C. M. Porto, 28,5 Milhões de euros por Apoios Ocultados por parte da C. M. Porto e ainda 25 Milhões de euros por Apoios por parte da Metro do Porto, totalizando a módica quantia de 279,5 Milhões de euros.

    Mas não interessa, nunca interessou, a única coisa que se come é o «centralismo» propalado por Pinto da Costa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria bom que consubstanciasse essas afirmações com fontes fidedignas, caso contrário não passam de balelas sem qualquer valor.

      Eliminar
    2. Bolas, vocês andam em auto-negação, foi o Apito Dourado que foi uma "invenção dos benfiquistas" e caem no ridículo de dizer que no Youtube são só montagens. Epa, que parte de «segundo o próprio Tribunal de Contas» não percebes?

      Eliminar
    3. No entretanto, já que se fala de dinheiro.

      http://www.jn.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1480714

      Eliminar
    4. Mas há links de alguma coisa ao menos, é que eu também posso escrever que segundo o tribunal de contas o benfica recebeu 900 milhoes de euros para construir um piscina, mesmo sabendo que isso não corresponde à verdade.

      Eliminar
    5. Mais uma nuvem de fumo para tentar fazer esconder o que se passa no Porto. É só comparar valores... Vivam os Ruis Rios que abrem a porta da CM á corja e financia o FCPorto à custa dos contribuintes.

      Eliminar
    6. Este é o tipo de conversa infrutífera, tentar fazer passar a ideia que o clube x é favorecido pelo poder político e que o outro é prejudicado por esse mesmo poder é ridiculo. Os clubes considerados grandes são favorecidos pelo poder político porque são uma enorme fonte de votos que convém a partidos, autarcas, etc. Aqui não há bons e maus, são ambos face da mesma moeda.

      Eliminar
    7. Não sejas ingénuo, o Benfica está na mesma cidade do Sporting.

      Eliminar
    8. queres fontes?

      http://www.tcontas.pt/pt/actos/rel_auditoria/2005/audit-dgtc-rel037-2005-2s-v1.pdf

      http://www.tcontas.pt/pt/actos/rel_auditoria/2005/audit-dgtc-rel037-2005-2s-v2.pdf

      Eliminar
  5. http://www.tcontas.pt/pt/actos/rel_auditoria/2005/audit-dgtc-rel037-2005-2s-v1.pdf

    http://www.tcontas.pt/pt/actos/rel_auditoria/2005/audit-dgtc-rel037-2005-2s-v2.pdf

    Segundo o Tribunal de Contas, o Estádio do Dragão recebeu 137,6 Milhões de euros de apoios directos e 88,4 Milhões de euros de apoios indirectos, o que prefaz um total de 226 Milhões de euros!!

    Acontece que, segundo a Análise da Inspecção-Geral de Finanças, os 88,4 Milhões de euros de apoios indirectos estavam sub-avaliados.


    Inspecção-Geral de Finanças

    Finanças dizem que Câmara favoreceu FCP em 55 milhões (JN 2004-10-09)

    “A execução do Plano de Pormenor das Antas terá causado um "rombo" equivalente a cerca de 87 milhões de euros no património da Câmara Municipal do Porto. É uma das conclusões que se pode retirar da leitura do relatório final da Inspecção-Geral de Finanças (IGF), em que se destacam os 55 milhões de euros atribuídos pela autarquia, de forma "ilegal", ao Futebol Clube do Porto (FCP). O inspector-geral remeteu o relatório para o Ministério Público, justificando a decisão com os "indícios de favorecimento" ao clube. Segundo o actual presidente, Rui Rio, o processo já originou uma investigação. (…)

    Como se pode ler nas páginas do relatório, a que o JN teve acesso, a cedência de parcelas e da respectiva capacidade de construção ao clube foi avaliada, na altura, pela Câmara liderada por Nuno Cardoso, em 27 milhões de euros (tendo em conta um valor de venda de 300 euros por m2). Os auditores acrescentam, no entanto, que os lotes em questão estavam destinados à construção de um centro comercial e um hotel, o que significa que teriam de ser avaliados em 750 euros por m2. Contas feitas, aos 27 milhões que a autarquia admitia estar a dar ao FCP haverá que somar 28,5 milhões de euros. Ou seja, a "prenda" da Câmara vale 55,5 milhões.” In Jornal de Notícias

    http://jn.sapo.pt/paginainicial/interio ... _id=463292

    Somando os 226 Milhões de euros de apoios directos e indirectos concedidos pelo Estado Central e pela Câmara Municipal do Porto, referidos na Auditoria do Tribunal de Contas, aos 28,5 Milhões de euros de apoios ocultados e ilegais averiguados pelo Relatório da Inspecção Geral de Finanças, que não estavam considerados nos Relatórios oficiais, chegamos ao valor de 254,5 Milhões de euros!!!

    Metro do Porto

    Por outro lado, o custo inicial do Estádio do Dragão apontava para valores a rondar os 123,3 Milhões de euros, mas no final a obra acabou por custar 98 Milhões de euros ao Futebol Clube do Porto. Para esta diferença entre o valor orçamentado e o valor concluído (descida única no mundo das obras de construção portuguesas) existe quem assegure que tal se deveu ao facto de a Metro do Porto (Empresa de capitais públicos) ter assumido o pagamento das fundações do Estádio do Dragão pelo facto de ter construído nessa altura o Terminal do Dragão, ou seja, neste caso estamos a falar em cerca de 25 Milhões de euros de apoios indirectos, já que a Metro do Porto podia ter feito uma Estação normal na Zona, e além disso trata-se de investimento em Acessibilidades ao Estádio do Dragão.

    Somando todos os valores chegamos a um custo astronómico, que os bolsos dos contribuintes tiveram de assumir por causa do Estádio do Dragão:

    Apoios Directos por parte do Estado: 137,6 Milhões de euros

    Apoios Indirectos por parte da C. M. Porto: 88,4 Milhões de euros

    Apoios Ocultados por parte da C. M. Porto: 28,5 Milhões de euros

    Apoios por parte da Metro do Porto: 25 Milhões de euros

    Total (a preços de 2004): 279,5 Milhões de euros

    Nem vale a pena falar no Centro de Estágio “oferecido” pela Câmara Municipal de Gaia ao Futebol Clube do Porto a troco de 500 Euros...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essas contas estão tudo menos bem feitas. Então um estádio que custa 98 milhões de euros tem apoios directos do estado para a sua construção de 137,6 milhões?
      O financiamento directo por parte do estado para a construção do estádio foi de 18 milhões de euros tendo o restante sido financiado com o recurso a um empréstimo bancário.

      Os apoios indirectos por parte de câmara do porto tem que ver com a permuta de terrenos e com apoios referentes a acessibilidades, apoios esses que o boavista também recebeu ainda que em menor escala.

      Mas como os fraudes não são exclusivos de norte ou de sul.

      http://www.jn.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1480714

      Ainda assim essa discrepância de valores não justifica a discrepância de valores entre os passivos de porto e benfica.

      Eliminar
    2. Não estão mal feitas, não. Tens as contas da Auditoria que atestam o que escrevi, mas preferes fazer tabua rasa e amesquinhar. É a escola do branqueamento da Torre das Antas, são 30 anos disso e já estou habituado...

      Naturalmente não justifica o Passivo, até porque o Benfica também teve de pagar pelo seu Centro de Estágio...

      Eliminar
    3. Claro que não justifica a diferença de passivos... o R&C da SAD dos estrunfes não apresenta contas dos valores a pagar por empréstimos sobre as infra-estruturas, porque tecnicamente nenhuma pertence à SAD dos estrunfes...

      O Centro de Estágio é arrendado por 500€ (cá estão os quinhentinhos novamente), à CMVG, o Estádio da equipa B é emprestado/arrendado por outra bagatela à CMVG. Raisparta a CMVG... até parece que o presidente da CMVG se vai candidatar à CMP!
      O próprio Estádio é arrendado (e ainda lhes fornecem parte da bilhética) a uma empresa chamada EuroAntas, que é a verdadeira detentora do Estádio e respectivos empréstimos.

      Como é que querem comparar passivos se a própria estrutura das SADs é diferente.

      Eliminar
    4. Mas pensa lá um bocado um estádio que custa 98 milhões, o porto pede um empréstimo de 68 milhões, a metro do porto contribui com 25 milhões para as fundações o estádio financia 18 milhões. Entre os 18 milhões de apoio directo do estado, contabilizados no relatório do tribunal de contas, e os 137 milhões que não se sabe muito bem de onde vêm vai muito milhão. Não é má fé é que eu encontro os 88 milhões no relatório, encontro os 25 milhões da metro do porto e encontro 18 milhões de apoios directos do estado. Estes 136 milhões não aparecem em parte alguma.

      Eliminar
    5. Se a euroantas não pertence ao grupo Fc Porto, o estádio e o centro de estágio também não entra nas contas como activo. Ao contrário das contas do benfica em que entra tudo como activo, estádio e centro de estágio, apesar de também afectarem negativamente ao nível dos encargos financeiros decorrentes da construção dessas estruturas.

      Eliminar
    6. «Os Apoios Indirectos concedidos pela Autarquia Portuense aos Clubes da Cidade (FCP e BFC), traduzidos na cedência de parcelas de terreno avaliadas, no caso do FCP, a um valor padrão de € 299,28/m2, fixado pelo Plano de Pormenor das Antas (valor considerado nalguns casos como estando subavaliado), totalizaram € 89.388.896. (Lisboa... 59.565.259,7)» - Página 29

      «Para além dos apoios directos e indirectos, a autarquia do Porto assumiu outras obrigações, que originaram custos acrescidos para o Município, resultantes da decisão de avançar com a execução do Plano de Pormenor das Antas, a fim de viabilizar o realização das infra-estruturas inerentes às acessibilidades dos estádios em sede do Euro 2004.» - Página 28

      Também te interessará a página 160...

      Eliminar
    7. Mas queres comparar activos então? É que só te vejo a falar do Passivo. Compara lá então os activos:
      Benfica - Ativo de 411 milhões de euros (http://desporto.publico.pt/noticia.aspx?id=1569714)

      Estrunfes - Ativo de 102,2 milhões de euros (http://www.ojogo.pt/Futebol/1a_liga/Porto/interior.aspx?content_id=2848615)

      E a diferença agora está onde? Agora vais justificar que o Benfica tem as infraestruturas contabilizadas no activo, pois mas também as tem no passivo, nomeadamente em empréstimos.

      Eliminar
    8. «Se a euroantas não pertence ao grupo Fc Porto, o estádio e o centro de estágio também não entra nas contas como activo...» Estes gajos não existem, arrendam o Olival por 500 Eoros/mês e ainda se acham com legitimidade para o incluir no Activo...

      O problema é a EuroAntas, dá para camuflar tudo e mais alguma coisa. O real Passivo do FCPorto também passa por aí. Eles não consolidam tudo e assim até um elefante passa entre as gotas da chuva, com 35M negativos mas passam.

      Eliminar
    9. Não se querem identificar? Ficava tão mais facil seguir esta cumbersa. :)

      Eliminar
  6. Interessante...

    Pág.42 audit-dgtc-rel037-2005-2s-v1.pdf;
    Já ao nível das acessibilidades foi efectuada uma
    despesa global de 170 milhões de euros,
    destacando-se a este nível que o custo das
    acessibilidades ao Estádio do Dragão representa
    mais de 70,3% do custo global das acessibilidades
    com os promotores privados e que obrigou a CMP a
    um esforço financeiro significativo.

    Pág. 60 (só para rir...) audit-dgtc-rel037-2005-2s-v1.pdf;
    Acresce, ainda, que o Estádio do Dragão e restantes
    instalações desportivas ficam sujeitas a servidão
    desportiva, por imperativo directo da celebração
    do contrato-programa de desenvolvimento
    desportivo, a qual tem a natureza de um direito real
    público de uso de bens privados destinado a
    assegurar a utilização pelo público das infraestruturas
    e equipamentos cuja aquisição ou
    construção tenha sido objecto de comparticipação
    financeira pública ao abrigo dos citados contratos.

    Pág. 160 audit-dgtc-rel037-2005-2s-v1.pdf;
    Encargo público por empreendimento privado (Dragão) - Comparticipações públicas atribuídas aos promotores “privados”
    Estádio (Dragão) - 16.518.290
    Estacionamentos (Dragão) - 1.558.120
    Custo das acessibilidades directas (Dragão)
    Acessibilidades (Custo IEP - Dragão) - 33.706.909
    Acessibilidades (Custo Adm. local) - 85.852.008
    Total - 137.635.327

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que quer dizer que aquele número total 279,5 milhões apresentado pelo JViegas, não passa de uma enorme mentira. O custo suportado pelo estado foi de 137 milhões de euros.

      Para mais o empréstimo que o porto contraiu, para construir um estádio de 98 milhões, foi de 66 milhões de euros, enquanto que o empréstimo contraído pelo benfica para construir um estádio de 120 milhões foi de 84 milhões. Se compararmos a percentagem dos respectivos estádios que foi suportada por cada um dos clubes temos que:

      Porto
      66/98= 67,34% Do custo suportado pelo FCP

      Benfica
      84/120= 70% do custo suportado pelo SLB

      O que significa que apesar do benfica ter incorrido num empréstimo superior para financiar a construção de um estádio mais caro as percentagens custeadas por cada um dos clubes foi semelhante.

      Isto tudo para dizer que o maior passivo do benfica não pode estar somente associado ao custo incorrido na construção de infraestruturas.

      Eliminar
  7. E agora querem colocar o Rui Moreira e o Filipe Menezes na CM Porto. Deve ser para se financiarem com mais umas ajudas.....

    ResponderEliminar
  8. Mais uma grande mentira minha;

    «As contas do 1.º trimestre dos 3 grandes. Foram publicadas no site da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, as contas do 1.º trimestre referente a 2012/13 dos três grandes. Quem quiser analisar à lupa descobre que algumas explicações nas contas da FC Porto SAD não estão corretas, mas não somos auditores da CMVM. Seja como for; vamos em primeiro lugar publicar no quadro constante da Fig. 1 com valores em €, uma comparação entre os ativos correntes e os não correntes dos três grandes. O Benfica é quem tem mais ativo corrente e não corrente. O Sporting possui mais ativo nao corrente do que o FC Porto. O FC Porto possui um valor acentuado de ativo corrente. Lê-se também nas contas da FC Porto SAD quanto às alienações de atletas: Alienações. As alienações no período de três meses findo em 30 de Setembro de 2012, que geraram mais valias no montante de 28.640.941 Euros, resultam essencialmente da: a) alienação dos direitos de inscrição desportiva do jogador Hulk ao Zenit St. Petersburg, pelo montante de 40.000.000 de Euros, que gerou uma mais valia de, aproximadamente, 23.871.000 Euros, após dedução: (i) do efeito da actualização financeira das contas a receber a médio prazo originadas por estas transacções, no montante de, aproximadamente, 2.040.000 Euros; (ii) da anulação de prémios de fidelidade e de comissões no montante de, aproximadamente, 2.313.000 Euros e (iii) do valor líquido contabilístico do passe à data da alienação, no montante de, aproximadamente, 16.402.000 Euros; b) alienação dos direitos de inscrição desportiva do jogador Álvaro Pereira ao Inter de Milão, pelo montante de 10.000.000 de Euros, que gerou uma mais-valia de, aproximadamente, 4.850.000 Euros, após dedução de: (i) custos com serviços de intermediação no montante de 500.000 Euros prestados pela entidade IG Teams & Players; (ii) das proporções no valor de venda do passe detidas pelo Cluj (20%) e Avendi (5%) no montante de 2.375.000 Euros; (iii) do efeito da actualização financeira das contas a receber e a pagar a médio prazo originadas por estas transacções, no montante de aproximadamente, 305.000 Euros; (iv) da anulação de prémios de fidelidade no montante de, aproximadamente, 780.000 Euros; e (v) do valor líquido contabilístico do passe à data da alienação, no montante de, aproximadamente, 3.050.000 Euros. Esta empresa IG Teams & Players pertence ao agente FIFA, Isidoro Gimenez. Mais concretamente designa-se por IG Teams & Players SA e tem sede na Avenida da Boavista, 1015, Sala 603, no Porto. Possui também o mesmo nome, a empresa com sede na Argentina Planes 1025, (C 1405DBI) em Buenos Aires. Também se percebe que 25% do passe não pertencia à FC Porto SAD. A empresa que detém 5% chama-se Avendi SL e respeita ainda à aquisição do jogador para a FC Porto SAD. Quanto ao Benfica, deixamos aqui para memória futura como elemento de consulta, evitando-se assim que sejam efetuadas perguntas desnecessárias em Assembleias do Clube, o que permite uma maior celeridade das mesmas, uma informação sobre as alienações dos jogadores que uma simples visualização permite informar.

    SIM, o Hulk foi vendido por 60 milhões e somos todos estúpidos.

    ResponderEliminar