segunda-feira, 25 de março de 2013

DN, JN, ONojo e as sondagens do ROC

Mais uma campanha do grupo ControlInvest que não deu certo. Eles bem tentaram, mas o único jornal que se pode rir depois das eleições é o Jornal A Bola, que sempre deu o Chuck Norris do Sporting como vencedor. O ROC já veio pedir desculpas pelas sondagens?



Incompatibilidade

No jogo do Moreirense contra o Sporting, por quem vai torcer o Augusto Inácio?

quinta-feira, 21 de março de 2013

Violência no futebol

Quinze, vinte anos e os problemas são os mesmos. Em Inglaterra resolveram os problemas, aqui varrem para debaixo do tapete.

Merda de politicos, merda de dirigentes, merda de tribunais e de justiça.

"A SIC já teve jornalismo....em tempos"

quarta-feira, 20 de março de 2013

Bom planeamento

O jogo em atraso do porko para a taça da liga foi marcado para 3 de abril. Tanta artimanha e agora calha numa altura decisiva do campeonato.  Antes jogam com acadêmica e depois com o braga.  É fundamental não perdermos pontos nas próximas três jornadas.

terça-feira, 19 de março de 2013

MST em relação a Defour

"Mas a traição de Defour é uma história diferente e que um treinador avisado teria evitado. Para começar, é a própria inclusão de Defour que está em causa: trata-se de um jogador absolutamente banal, de equipa do fim da tabela. Tem a seu favor ser esforçado e generoso, mas é tecnicamente limitado, nada esclarecido e precipitado em todas as acções, seja a rematar à baliza ou a entrar ao desarme." - by Miguel Sousa Tavares

Só tenho uma pergunta: quanto milhões custou Defour? Mais um grande negócio da "Super-Estrutura".

Interditar a Luz?

Depois de interditarem Alvalade. Não me recordo de nenhum castigo.
Depois de nterditarem o Axa. Aqui as imagens não servem, pq o delegado não escreveu? LOL

segunda-feira, 18 de março de 2013

Menos um aliado do sistema? Ou bluf?

«A Vitória Futebol Clube – S.A.D., notificada que foi da decisão do Conselho de Justiça e após período de análise ao Acórdão proferido, vem informar o seguinte:

1- O Conselho de Justiça da F.P.F. decidiu julgar improcedente o recurso apresentado pela Vitória Futebol Clube – S.A.D. e pela Comissão de Instrução e Inquéritos da L.P.F.P., mantendo o Futebol Clube do Porto, Futebol, S.A.D. na Taça da Liga;

2- A decisão proferida, depois de transitar em julgado, faz caso julgado desportivo, não existindo nenhum recurso passível de suspender a competição em causa, possibilitando à Vitória Futebol Clube – S.A.D. continuar a acalentar esperanças de prosseguir em prova como, no seu entendimento, seria justo;

3- Apesar de não compreender a argumentação, ou ausência dela, jurídica que sustenta a decisão proferida, a Vitória Futebol Clube – S.A.D. acata, como sempre fez, esta como qualquer decisão decretada pelas instâncias jurisdicionais competentes sem, no entanto, poder concordar com a mesma;

4- É incompreensível como a entidade que elabora e aprova os Regulamentos e organiza as provas em causa, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, entende que existe violação das normas por si criadas, na competição por si organizada e os órgãos jurisdicionais da Federação Portuguesa de Futebol interpretam de forma diversa, baseando-se no espírito da norma em cuja elaboração não tomaram parte;

5- Ficou provado ao longo deste processo que a Vitória Futebol Clube – S.A.D. tudo fez para defender os seus superiores interesses e procurar a verdade desportiva, salvaguardando assim os valores que norteiam esta centenária Instituição do desporto nacional e defendendo as legítimas aspirações dos seus associados;

6- Continuaremos, como sempre, concentrados nos objetivos desportivos que, ainda, poderemos alcançar na presente época, convictos de que os mesmos serão atingidos, o mais rapidamente possível, com muito suor, trabalho, seriedade e competência de toda a estrutura da Vitória Futebol Clube - S.A.D., independentemente de recados/avisos/declarações vindos a público nos últimos tempos, mais concretamente desde que este processo teve o seu início.

O Conselho de Administração da Vitória Futebol Clube – S.A.D.
Setúbal, 18 de Março de 2013»

Vitor Pereira...já foste.




«Não sei se é o Benfica que não quer que ele fique, se é o Jesus que não quer ficar. E se é um treinador preparado para orientar o Benfica, também é para treinar o FC Porto. Embora acredite que não venha porque o FC Porto já tem o treinador para a próxima época. Mas via com bons olhos Jorge Jesus no FC Porto.»

Sobre Vítor Pereira: «Pela experiencia que tenho do FC Porto, acredito que o clube já tenha treinador para a próxima época mas não é pelo facto de ter perdido esta eliminatória [ndr - Liga dos Campeões.» - by Antonio Oliveira

Criei uma ciência

Descontextualizar uma frase é uma arte na SIC e nos paineleiros de outros clubes de outras estações.

O que Jesus disse foi:

"O Futebol não é uma ciência exacta e cada treinador tem a sua ideia de jogo. Eu criei a minha ciência e na minha ciência (ideia de jogo para o meu Futebol) estes 5 fundamentos são essênciais(creatividade, operacionalização, etc, etc, etc)."

Antes de falarem vejam o video completo, sem cortes, nem edições:
http://rd3.videos.sapo.pt/SFjzZfnGPAazYWErtMDZ/mov/1


Quando Jesus falou de liderança e sobre Luisão, os engraçadinhos da SIC puseram as imagens do Benfica x Bodeus onde Luisão sai de campo protestando contra os assobios. Poderiam por o golo do titulo contra o Sporting, mas isso ainda lhes doi na peida.


segunda-feira, 11 de março de 2013

Para quando no futebol?





"Caso armstrong deu novo pretexto para a luta pela ética desportiva...


A previsão não era falível: depois da colossal dissimulação de Armstrong, o combate contra a dopagem iria intensificar-se. Como, aliás, tudo se intensificou depois da tragédia de Heysel Park (final de 1985 da Taça dos Campeões Europeus), que obrigou a assumir toda uma outra estratégia na questão da violência e da segurança nos estádios. Como, depois dos sucessivos escândalos de corrupção e de tráfico de influências a cargo de dirigentes de importantes (e vencedores) clubes italianos, tudo poderia ter mudado no ataque à teia de cumplicidades, temores reverenciais e “terrorismos” psicológicos em que medra a atuação dos corruptores, coatores, intermediários e executores. Depois de Armstrong ressurge em vigor a nova “arma” dissuasora: o passaporte biológico do atleta.

Instituído pela Agência Mundial Antidopagem no final de 2009, o “passaporte do doping” começa a ser implementado generalizadamente pelas várias modalidades (esta semana foi o ténis). A sua vantagem é passar da “deteção direta” das substâncias dopantes no organismo dos praticantes para a “deteção indireta” dessas substâncias, verificada em modificações anómalas no perfil sanguíneo e atuada através de reiterados “controlos” fora da competição. Se o atleta apresentar uma grande variação da sua “linha” biológica, teremos um forte indício de manipulação sanguínea através de dopagem. É aí que o caso passa para uma comissão de peritos, que decidirá se há elevado grau de probabilidade de o perfil anómalo se dever ao “uso de substância ou método proibido” e, nessa hipótese, recomendar a entrega do processo aos órgãos disciplinares por causa de “conclusões resultantes de perfis longitudinais” do praticante desportivo (art. 3.º, 2, c), da lei contra a dopagem).

A Autoridade Antidopagem de Portugal tem estado na vanguarda técnica e logística do passaporte biológico. Em meados do ano passado surgiu o caso mais conhecido de castigo por “violação do passaporte biológico”, com um maratonista olímpico sancionado com quatro anos de suspensão. Outros virão. E, neste momento, conviria tornar mais transparente nestes processos a aplicação dos princípios fundamentais do direito sancionatório e as garantias de defesa e de exercício do contraditório, nomeadamente nos regulamentos federativos.

A guerra da prevenção vale a pena, se outros princípios não caírem. Se for ganha na dopagem, o exemplo possibilitará pensar noutros “passaportes desportivos”, em especial para atacar a violência, a corrupção e a coação, onde temos com certeza muito meliante com cadastro para carimbar."  by Ricardo Costa

(retirado do Conversas) da Bola

sexta-feira, 8 de março de 2013

Para o Gang do Assobio


1-0 é mau resultado numa eliminatória europeia? Com a poupança de 5 titulares!!! 

JJ já tinha dito que esta era a 3ª prioridade depois de campeonato e Taça de Portugal. Se não ouviram azar o vosso.

Faleceu um Leão

Este era um Leão, denunciou o Plano Roquette e sempre defendeu os interesses do seu clube sem planos rasteiros.

Os meus pêsames a todos os Sportinguistas.

(imagem retirada do Cacifo)

quinta-feira, 7 de março de 2013

Martins dos Santos

Será desta que ele cumpre pena de prisão?

"O antigo árbitro de futebol Martins dos Santos começou esta quarta-feira ser julgado em Gondomar por estar acusado de tráfico de influências, mas disse que foi tudo «montado» pelo presidente do S. Pedro da Cova, um clube local, para o incriminar.
Os factos remontam a maio de 2011 e envolvem Martins dos Santos, o então líder daquele clube, Vítor Silva, e um envelope com 1.110 euros que a Polícia Judiciária (PJ) encontrou no BMW do ex-árbitro, logo após este se ter encontrado com o dirigente desportivo, junto ao Pavilhão Multiusos de Gondomar.
....
Martins dos Santos contou que procurou desfazer-se do envelope, o qual, porém, veio a ser encontrado sob o banco do condutor da sua viatura. Na posse do agora arguido, a Judiciária encontrou ainda «uma pastinha» com informações sobre a situação dos clubes distritais na tabela classificativa." link

Um dia vai chegar ao futebol


"O ténis vai juntar-se às modalidades desportivas que obrigam os seus atletas a submeterem-se ao passaporte biológico, o mecanismo considerado, actualmente, o mais eficaz na luta contra o doping. O número de controlos sanguíneos a tenistas também aumentará. Tudo decisões a aplicar já a partir deste ano.
A decisão foi anunciada nesta quinta-feira pela entidade responsável pela lutaantidoping no ténis e surge na sequência de um número crescente de pedidos de jogadores para que a luta contra o doping na modalidade se intensifique. Roger Federer, Novak Djokovic e, mais recentemente, Rafael Nadal foram alguns deles." link

quarta-feira, 6 de março de 2013

O Projecto continua

A maquina não pára e a internacionalização do marca Benfica passa por estas pequenas coisas.

"O Benfica planeia abrir seis escolas de formação de futebol em Mumbai, na Índia, depois de confirmar um acordo com um investidor indiano, Gauray Modwell, membro da direção da empresa India on Track.

Segundo Nuno Gaioso Ribeiro, vice-presidente do clube, «as escolas vão ter a marca Benfica e além de ceder a marca, o clube vai ceder também a sua capacidade técnica, o seu conhecimento de formação, envolvendo recursos residentes na Índia mas também fazendo a formação de treinadores indianos para que isto seja sustentável a longo prazo dentro do mercado indiano».

Em declarações prestadas aos jornalistas durante a assinatura do acordo com o investidor indiano, o responsável do Benfica admite que «não há um objetivo imediato do clube conseguir receitas de um ano para o outro, mas conseguir que o Benfica seja um clube mais conhecido e reconhecido no mercado indiano».

O investidor indiano Gauray Modwell justificou o investimento, «o futebol é uma atração nas novas gerações que está a crescer, mas não há infraestruturas que garantam treinos de alta classe. Não há heróis, não há estrelas e não há equipas nacionais e é tempo de começar». A escolha da empresa indiana recaiu sobre o clube encarnado como parceiro de investimento, depois de ter contactado outros clubes europeus.

Presente na assinatura do acordo esteve também o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, que defendeu a ideia de que a internacionalização potencia o nome de Portugal a nível global, «o desporto, o futebol, os clubes e a seleção dão visibilidade à imagem de Portugal, dão popularidade à marca Portugal, dão prestígio num mundo global».

«Há um investimento do lado da Índia, formação do lado português junto de um dos maiores países do mundo», afirmou ainda Paulo Portas, na capital financeira da Índia."

terça-feira, 5 de março de 2013

É tão bom e querem todos sair?

Pela terceira epoca consecutiva Fernando quer sair do maravilhoso reino do Dragão, tal como o Palito,  Guarin, Paulo Assunção, etc.


"Quero um campeonato mais competitivo


Fernando está num momento-chave da sua carreira, ao fim de cinco temporadas no FC Porto onde tem sido dono e senhor nas funções de médio-defensivo, mas o futebol português poderá não ser suficientemente visível para alavancar o sonho de jogar na seleção, porque o Polvo não é suficientemente reconhecido no Brasil."

segunda-feira, 4 de março de 2013

Miguel Guedes muda de opinião do ano passado para este ano?

O que dizia Miguel Guedes sobre defesas que saltam com os braços no ar e cortam bolas que vão à baliza: minuto 67:50.


Óbvio que é penalty!

sexta-feira, 1 de março de 2013

O negocio da Liga Inglesa, visto do outro lado da barricada

Retirado de um Blog da Estrunfalhada. (Mas este tem nivel) :)

Será verdade? O Miguel costuma estar bem informado....

"O golpe no baú!
O SL Benfica conseguiu os direitos de transmissão exclusiva da Premier League para as próxima temporadas e vai ter o direito de exibir no seu canal de televisão todos os jogos que se possam ver em território português da competição nacional mais vista do planeta.

Como é possível que um clube de futebol consiga um contrato deste nível pelo qual empresas em todo o Mundo pagam fortunas, a começar pela própria Sky no Reino Unido (seguido do Canal Plus em França e Espanha)? Simples, com a ajuda dos amigos da Portugal Telecom, essa empresa que apesar de já não ser detida pelo governo, ou seja, por todos os portugueses, continua a comportar-se no mercado como se tal fosse certo (porque tem as costas muito bem cobertas)!

O negócio é simples de entender. Um esquema muito bem montado que permite à empresa de telecomunicações e ao clube eliminarem de um só golpe dois rivais dos últimos anos: ZON e Joaquim Oliveira.

A PT nunca esteve de boas relações com Joaquim Oliveira o seu império Controlinveste e durante os últimos anos ambas as empresas travaram uma luta surda nos corredores do poder. O império mediático montado por Oliveira foi-se desfazendo à medida que começavam a aparecer novos jogadores, nomeadamente o dinheiro que vinha de Angola, e que ajudou a safar a PT de muitos problemas quando a crise apertou. Esse dinheiro, coordenado pela família do actual presidente angolano e coordenado pela filha, serviu para adquirir títulos de imprensa e entrar no accionariado da PT.

Por outro lado, a plataforma detida pela Portugal Telecom leva vários anos de luta contra a ZON, depois de que ambas as empresas se tivessem separado, pouco amigavelmente, e seguido o seu caminho de forma distante. A BenficaTV optou por aparecer apenas na Meo, ligando-se intimamente à PT na sua influência de poder, no que foi um primeiro golpe para a Zon. Mas não o último.
A primeira ameaça ao poder da SportTv e da Zon chegou com a ideia de Pais do Amaral em criar um canal alternativo de desporto em Portugal na plataforma Meo. Pais do Amaral tinha adquirido os direitos para os próximos três anos da liga espanhola e sondou o Benfica para vender-lhe os seus 15 jogos em casa mas no final não conseguiu juntar dinheiro e meios para avançar e a SportTv apareceu à última da hora com dinheiro exigido pela Mediapro (empresa que gere os direitos do futebol em Espanha) e manteve esse trunfo na manga. Tinham abortado o plano inicial da PT mas não poderiam fazê-lo com o alternativo.



A PT entrou em força na própria SporTv, adquirindo 25% da empresa (os outros 25% são da ZON e 50% pertencem à empresa detida por Joaquim Oliveira). Foi uma forma de ganhar sem perder. Não só garantia para si parte importante dos lucros da empresa como apaziguava Oliveira em relação à jogada que preparavam. Membros influentes ligados à PT serviram de intermediários na negociação entre a direcção da Premier League e a BenficaTV, garantindo aos ingleses que não só serviam de fiadores como davam a cara pela gestão dos direitos da competição face às dúvidas iniciais dos ingleses em ter a sua competição num canal de um só clube.

O que conseguem com isto?
Em primeiro lugar tiram uma das máximas jóias da SportTV.
Para LF Vieira (que agora conta com a ajuda e os contactos importantes de José Eduardo Moniz no meio audiovisual) é um golpe que sabe particularmente bem depois da guerra aberta com Oliveira nos últimos anos, com choradinhos à mistura, que estavam por detrás da criação da BTV, do seu posicionamento na Meo e na compra dos direitos da liga brasileira, por exemplo.
Em segundo lugar dão um golpe muito sério à ZON, obrigando a todos os que queiram seguir a competição a mudar-se para a Meo, independentemente do clube que apoiem. É o primeiro passo para acabar progressivamente com o rival directo nas plataformas audiovisuais. Para isso contam com o apoio do Estado - que ainda detém uma golden-share na companhia e uma influência tremenda - e do dinheiro angolano que lhes permite este golpe tão ousado sem temer perdas financeiros nos primeiros dois anos.

Por fim abrem a porta a transformar a BenficaTV no canal que Pais do Amaral quis criar, um concorrente desportivo real à SportTV. A Premier League é apenas o 1º passo. Seguem-se os jogos em casa do Benfica, a eventual compra dos direitos da Taça da Liga/Taça de Portugal, alguma que outra competição nacional europeia e talvez um ataque mais directo às provas da UEFA, nomeadamente nos jogos que actualmente dão em sinal aberto por um dos 4 canais generalistas que começam a perceber que não têm pernas nem fundos para suportar os preços exigidos pela UEFA. Se a isso juntarem outros desportos, o plano da PT e dos dirigentes do Benfica é ter um canal multi-desportivo de projecção para os próximos dois anos. Precisamente quando acaba o contrato da liga espanhola e da Champions League, à qual planeiam optar com uma oferta muito mais alta que a que possa fazer a SportTV. Nada é deixado ao acaso.

Essa realidade permite ao Benfica não só aumentar o número de subscritores ao seu canal como também o aumento das receitas em publicidade. E é também o primeiro e inevitável passo antes de passar o canal ao serviço fechado, garantindo então um lucro muito superior em subscrições exclusivas da plataforma Meo.



Com essa jogada não só esperam ir esvaziando de conteúdo e assinantes a SportTV - com quem têm mantido uma forte rivalidade e que actualmente não tem potencial financeiro para competir, e que depende cada vez mais do dinheiro angolano que também está na PT - como criar uma receita paralela e sem precedentes num clube de futebol.

A operação terá custado cerca de 15 milhões de euros e para isso o clube pediu um novo empréstimo obrigacionista no valor de 80 milhões, metade para pagar um empréstimo que vence agora e o resto para investir em força no novo canal. A PT funcionará como fiador, garantindo que o projecto tem pernas para andar porque é do seu especial interesse que a Meo crie uma plataforma desportiva alternativa sólida à da Zon. Porque se muitos portistas e sportinguistas podem passar para a Meo para verem os jogos da Premier, com o passar do tempo o objectivo é esvaziar a SportTv de assinantes à medida que a sua oferta vá diminuindo. O aumento da transmissão de jogos via streaming online pode permitir aos adeptos de muitos clubes simplesmente cancelar o contrato com a SportTv se a oferta baixar significativamente e só com isso a PT e o Benfica conseguem uma vitória importante. Aumentar os assinantes do canal é só a segunda parte do plano. Um plano com um alvo bem definido e que roça o limite do legal e do ético. Uma competição nacional exclusiva de um clube obriga sempre os adeptos de outros clubes a dar audiência ao mesmo. Se esse canal se tornar (como é óbvio) canal fechado por subscrição, obriga-os a dar dinheiro a esse clube para ver os jogos de uma liga independente.

E o Estado português, que até há bem pouco tempo manteve uma golden share na PT - mas cuja a influência permanece e permanecerá na companhia - pactua de forma silenciosa com este claro assalto aos direitos dos consumidores, da mesma forma que a RTP também adiantou dinheiro para que Paulo Futre vestisse a camisola vermelha durante uma temporada. É assim Portugal e é assim que se gere o futuro e a salvação financeira de um clube eternamente protegido contra um empresário que se tornou personan non grata na capital quando começou a dizer que não às exigências que vinham de governantes, empresários e dirigentes desportivos sediados no sitio do costume. "